Operators

Oportunidade para Operadoras e A2P em 2016

Quais as melhores maneiras para as operadoras construirem e lançarem serviços de mensageria A2P para empresas, reduzirem o time to market e melhorarem a receita?

December 31 2015

Quais as melhores maneiras para as operadoras construirem e lançarem serviços de mensageria A2P para empresas, reduzirem o time to market e melhorarem a receita? Como adicionar agilidade e flexibilidade ao atuar no dinâmico mercado de SMS A2P?

Os modelos de negócio e a implementação técnica podem ser bastante diferentes para operadoras, dependendo do país e da região em que operam, assim como do seu tamanho. Além disso, as empresas falam línguas diferentes; e os cenários de implementação exigidos, bem como os objetivos de negócio que pretendem atingir são diversos.

Recentemente, o workshop de mensageria A2P realizado pela Infobip em Dubai abordou alguns destes tópicos, tendo reunido mais de 100 profissionais de 35 operadoras de telecomunicação e empresas especializadas de todo o mundo.

As mensagens de SMS A2P e P2P estão em dois mundos completamente diferentes. O SMS A2P tem passado por grandes mudanças e evolução ao longo dos anos; ele emergiu como um mercado completamente novo, muito diferente do antigo mercado de SMS P2P, que as operadoras estão acostumadas. As operadoras de telecom precisam entrar neste novo mercado de uma forma totalmente nova. A mensageria corporativa tem seu próprio conjunto de regras, tecnologias e modelos de negócios que, quando combinados, agregam valor às empresas no engajamento de consumidores e adição de segurança.

Silvio kuticCEO, Infobip

Apesar das operadoras terem um rico portfólio de clientes corporativos, muitas vezes, lhes falta os ingredientes-chave necessários para oferecer a eles os serviços de mensagens A2P. As oportunidades de vendas cruzadas parecem mais claras e, ainda assim, raramente fazem jus ao seu pleno potencial. 

O nicho de mensageria SMS A2P implica tanto em desafio técnico quanto operacional. Soluções de software dedicados, suporte técnico 24/7, consultoria de engenharia - estas são áreas altamente especializadas em uma indústria especializada e, geralmente, as operadoras não possuem a experiência necessária para atender essas necessidades.

Por isso, não é surpresa que - dentro das próprias operadoras – as chamadas solicitando agilidade na resposta às oportunidades de SMS A2P tenham aumentado muito nos últimos anos.

A parceria com empresas foi um dos modelos possíveis para implementação abordado na conferência. Neste modelo, as empresas de telecomunicação e provedores especializados em mensageria unem suas maiores forças para moldar e comercializar a tecnologia robusta e flexível de SMS A2P para grandes empresas.

Com os provedores de mensageria lidando com as complexidades técnicas e operacionais do SMS corporativo e cobrindo as despesas com infra-estrutura e vendas, as operadoras teriam baixo risco e não teriam problemas de no-capex em uma indústria potencialmente muito lucrativa.

Indo além do modelo cliente-fornecedor, as parcerias permitem uma maior compreensão sobre as necessidades do cliente, pré-requisito para a implementação bem sucedida das tecnologias. A relação se estende para além da tecnologia, permitindo que os parceiros compartilhem insights de negócios e desenvolvam novos serviços muito mais rápido.

A proteção de rede e as soluções de ponta a ponta que garantem transparência e visibilidade completa do tráfego são sempre um tema polêmico. À medida que a indústria se move em direção a uma compreensão abrangente sobre a dinâmica da mensageria A2P,  o controle de custo, exatidão da receita e avaliações de despesas se tornam o novo padrão para ambos os extremos do leque.

Como melhorar a segurança da rede e monetizar o tráfego da mensageria A2P são preocupações recorrentes para as operadoras – monitorar e monetizar todo o escopo de tráfego gerado na sua rede ajuda a alcançar as projeções de receita e garante um impacto duradouro na satisfação relacionada ao serviço para toda a sua base de assinantes.

O modelo inovador de Business-as-a-Service tem sido amplamente debatido por ser a próxima etapa natural na progressão de serviços de nuvem em geral. Segundo alguns especialistas, os provedores de nuvem continuarão a adicionar elementos operacionais modulares em cima da infraestrutura, plataformas e softwares, que já se mudaram para a nuvem. Separando os especialistas que cuidarão de cada segmento, - vendas, admin e recursos operacionais no topo da rede deles, as operadoras podem atingir níveis sem precedentes de qualidade de serviço para o seu negócio de mensagens A2P.

Quando totalmente aplicado na esfera de mensageria A2P, BaaS resulta na capacidade das telecoms de terceirizar completamente seus negócios de mensageria A2P, incluindo vendas, integração, processos de suporte e na divisão da receita adquirida no final de cada mês. Esta abordagem permite que as operadoras se concentrem em seu negócio principal e adicionem a receita das mensagens A2P que fluem através de sua rede; sem riscos, gastos de capital ou encargos adicionais para as suas operações diárias.

De acordo com um dos palestrante da conferência, Jason Bryan, cuja equipe em Roaming Consulting realizou uma pesquisa sobre fornecedores de SMS A2P, o aumento da receita é um dos principais fatores para as operadoras na escolha de um fornecedor, seguido por alcance global e segurança.

O estudo Transparency Market Research apontou que o valor do Mercado global de SMS A2P estava em US$53.07 bilhões em 2013. De 2014-2020, é esperado um crescimento de 4.2%, com o valor total de mercado esperado em US$70.32  bilhões em 2020.