Publicado em: 21/Jul/2015

Como o SMS está se virando na era das OTTs

A CBR conversou com o CEO da Infobip, Silvo Kutic, sobre as mensagens de texto como um canal profissional de telecomunicações.

Com a crescente popularidade e a conveniência de aplicativos de mensagens, tais como o WhatsApp, cada vez menos usuários estão usando o mais antigo app dos celulares, o bom e velho SMS.

O CEO da Infobip, Silvio Kutic, explica por que não devemos esperar o retorno das mensagens de texto tão cedo.

CBR: Qual é o futuro do SMS? Ele nunca vai morrer?

"O SMS fez a transição com êxito para se tornar um canal de telecomunicações profissional. Nos últimos anos, os sistemas de SMS corporativo e modelos de negócios têm evoluído de uma maneira que jamais poderia ter sido prevista.

"Não há nenhuma outra tecnologia em telecomunicações que possa competir com a disponibilidade e adoção global do SMS e é por este motivo que ele tem atraído tanto investimento em melhorias técnicas e inovação.

"A versatilidade da tecnologia SMS significa que a forma como ela é usada está em constante evolução. Startups e empresas online de todo o mundo estão inovando diariamente no espaço móvel, utilizando mensagens SMS A2P (Application-to-Person) de diversas maneiras.

"É quase impossível prever qual será o próximo estágio de desenvolvimento, mas é claro que o SMS continuará a existir por muitos anos."

CBR: Com tantos usuários de smartphones optando por aplicações OTT, como o WhatsApp, por que o tráfego de SMS cresceu?

"É importante entender a diferença entre os consumidores que utilizam o serviço para assuntos pessoais e as empresas que constroem a interação com o consumidor através do SMS.

"Com a ascensão de aplicativos de mensagens, os usuários móveis têm migrado para plataformas OTT como WhatsApp e Viber para a comunicação P2P (person-to-person ou pessoa-a-pessoa).

"No entanto, quando uma empresa precisa interagir com seus usuários finais em dispositivos móveis – campanhas de marketing, mensagens de autenticação ou alertas de entrega e confirmações em tempo real - e deseja alcançar os usuários em todo o mundo, integrar uma solução de mensagens corporativas torna-se uma necessidade.

"Os serviços nessa área têm crescido muito nos últimos anos e o SMS profissional e negócios similares estão conduzindo o tráfego e receita do SMS.

"Espera-se que os volumes de SMS gerados por aplicações continuarão a crescer, principalmente por causa das características robustas e flexíveis da tecnologia e sua disponibilidade global e popularidade entre os usuários."

CBR: Por outro lado, o Google removeu recentemente as notificações por SMS. Você vê isso como uma tendência crescente e acredita que a indústria de telecomunicações deve estar preocupada com o fato de fluxos de receitas tradicionais, como o SMS, estarem secando?

"O destino do SMS P2P não pode ser controlado pelas operadoras. Está nas mãos dos usuários móveis e tem sido assim por algum tempo, e o que se vê é uma queda no uso desse serviço. No entanto, ao contrário da opinião popular, os números gerais do SMS diminuíram muito menos do que o esperado nos últimos anos, tanto em termos de desempenho financeiro quanto em volume de tráfego.

"Isto é devido a um aumento constante do tráfego de SMS corporativo, o A2P – opção que deverá manter os lucros das operadoras com o SMS durante pelo menos os próximos cinco anos.

"O Google abandonou as notificações por SMS para o seu aplicativo de calendário para investirem nas notificações push para smartphones. Porém, muitos usuários não estão satisfeitos e se opuseram à remoção de um canal visto como mais robusto e adequado.

"De qualquer maneira, a decisão do Google não é indicativo da tendência geral, e não seria uma surpresa se o Google decidisse reestabelecer as notificações por SMS para o calendário a qualquer momento."

CBR: Qual é a função de uma plataforma móvel como a da Infobip?

"Do lado das telecomunicações, a infraestrutura e recursos existentes são enormes e têm a capacidade de conectar o mundo mais rápido do que nunca. Para as operadoras, no entanto, nem sempre é fácil aproveitar a grande oportunidade que isso representa, o que torna difícil criar e oferecer serviços que envolvam esses recursos.

"Não é apenas uma questão de know-how técnico, mas também uma profunda compreensão do que empresas de todo o mundo precisam em termos de soluções de mensagens móveis, assim como o que eles estão dispostos a adquirir.

"Em relação ao nível de serviço, a plataforma de serviços móveis da Infobip permite que as empresas agreguem valor a um negócio, app ou software por meio de recursos de segurança, alertas e notificações para usuários finais e serviços de validação de número.

"Bancos, desenvolvedores de aplicativos e software, profissionais de marketing e até mesmo instituições e organizações governamentais fazem uso de mensagens via SMS como o canal preferido para notificações e alertas ao vivo, autenticação de dois fatores e para oferecerem one-time PIN."

CBR: Por que as operadoras devem se preocupar com os pagamentos móveis e medidas de segurança com base em SMS?

"No cenário atual, onde as fontes de receita para as operadoras têm diminuído ou sido alteradas, mas os custos de investimento têm aumentado significativamente, monetizar recursos subutilizados, como o SMS, deve ser uma parte integrante da estratégia de qualquer empresa de telecom.

"As operadoras ainda são o elemento central no ecossistema móvel, com acesso a milhões de pessoas em todo o mundo. Fornecer cobrança por meio de pagamentos móveis diretos e mensagens SMS A2P como serviços de valor agregado pode contribuir muito para a sua rentabilidade."

Source : http://www.cbronline.com/news/mobility/apps/qa-how-sms-is-weathering-the-ott-storm-4617415