Produtos
Soluções
10 tendências para a Black Friday 2022 que você precisa saber

10 tendências para a Black Friday 2022 que você precisa saber

Destacar-se na Black Friday é um desafio e tanto. Mas conhecendo essas tendências você conseguirá sair na frente e vender muito mais em 2022!

8.300.000 pedidos e mais de R$6.000.000. Essas são as estimativas da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) para a Black Friday 2022. Ou seja, um crescimento de 3,5% em relação a edição de 2021. 

Mas foi-se o tempo em que apenas pensar em promoções para a data era o suficiente para conquistar uma fatia desse montante. Hoje, os consumidores estão mais atentos e esperam mais das marcas com as quais interagem. E, por isso, pensar em toda a experiência é um diferencial e tanto para conquistar a venda e – futuramente – o cliente.  

Para se ter uma ideia, no Brasil, era muito comum dizer que a Black Friday era “a metade do dobro do preço”. E por um período pode até ter sido. Mas agora, 9 em cada 10 brasileiros criaram o hábito de pesquisar os preços dos produtos e serviços que querem adquirir na Black Friday antes da data. Essa diligência faz com que os consumidores fiquem mais felizes com suas compras no final das contas: 80% deles afirmaram que estão satisfeitos ou muito satisfeitos com suas compras na Black Friday 2021. 

Neste cenário, itens como experiência, frete, personalização, opções de pagamentos e muito mais começam a entrar em jogo como os grandes diferenciais das marcas em meio a uma enxurrada de promoções e descontos. 

Neste conteúdo, vamos mostrar algumas tendências para a Black Friday 2022 que você tem que ficar de olho e, assim, transformá-la na maior Black Friday da história do seu e-commerce!

Quando é a Black Friday 2022? 

A Black Friday é a data que dá o pontapé inicial na temporada de compras de final de ano. No Brasil, ela está presente no nosso calendário desde 2012 – quando algumas poucas lojas decidiram trazer a sensação dos varejistas americanos para cá. 

Seguindo a tradição americana, ela acontece sempre na sexta-feira depois do Dia de Ação de Graças. Em 2022, a Black Friday será no dia 25 de novembro. E a Cyber Monday – data mais focada no setor de eletrônicos e games – será no dia 28 de novembro.  

As principais tendências da Black Friday 2022:  

1. Comunicação Omnichannel 

Como já mencionamos, o consumidor está cada vez mais exigente e com altas expectativas em relação à marca e ao produto que compra. E uma das principais demandas é por uma comunicação omnichannel de verdade – ou seja, uma que integre todos os canais de atendimento e as lojas físicas e online.  

Desta forma, seu cliente tem a mesma informação e experiência independente de por onde começou a jornada de compra e por onde ele irá terminar. Especialmente em datas como esta, é fundamental ter uma plataforma de comunicação omnichannel que una os dados de diversas áreas para que a experiência seja sempre fluída e sem atritos.  

Por exemplo, em um atendimento pelo SAC, os agentes têm que ter acesso às informações de compra do usuário, assim como as comunicações de marketing com as quais o cliente interagiu e outras conversas que ele teve com a marca – independente do canal. Assim, ele pode fazer um atendimento mais ágil e com menos repetições de informações.  

2. Efeito Copa do Mundo

Uma particularidade toda especial da Black Friday 2022 será a presença da Copa do Mundo bem no meio do festejo do varejo. Essa proximidade está assustando alguns varejistas, que acreditam que a atenção do usuário ficará dividida, impactando as vendas. 

No entanto, 56% dos consumidores entrevistados pela Globo afirmaram que pretendem comprar algum produto por causa da Copa do Mundo e 72% deles têm intenção de comprar esses itens durante a Black Friday – seja nas promoções que antecedem à data ou na própria sexta-feira. 

Os itens mais desejados pelos brasileiros em relação à Copa são roupas e acessórios (20% das intenções de compra), Eletrônicos (15%) e Supermercado (14%). 

3. Personalização nas recomendações 

Lembra que mencionamos que os usuários estão pesquisando cada vez mais cedo os produtos que querem adquirir na Black Friday? Essa é uma excelente oportunidade para que você use esses dados de navegação e perfil para sugerir compras personalizadas!  

O chamado “people-based marketing” é uma das principais tendências para a Black Friday 2022 e usa inteligência artificial e algoritmos para fazer recomendações mais assertivas e que realmente encantem o usuário. E elas vão muito além de informações básicas demográficas, como idade, gênero ou localização. Essas recomendações se concentram em padrões de consumo, buscas anteriores, modelos preditivos, estágio no funil de vendas entre outros.  

Essa personalização é a sua oportunidade de engajar usuários e clientes de forma individual, ajustando a mensagem para que ela seja o mais eficaz possível.  

Fonte: Pesquisa IDC “Comunicação e acompanhamento fazem a diferença na experiência de compra do cliente”, encomendada pela Infobip

4. Entrega é diferencial 

Entregas rápidas e transparentes não são mais um pedido dos consumidores, são uma exigência. 

O custo do frete e a possibilidade de acompanhar o status de um pedido são apontados por 66% dos consumidores como parte de uma boa experiência de compra e, consequentemente, uma razão para se comprar novamente em uma empresa.  

Os consumidores querem seu produto para ontem e conseguir diminuir ao máximo o tempo de entrega é um diferencial atrativo – especialmente contra grandes players e em datas como a Black Friday onde muitas pessoas adiantam suas compras de Natal.  

Mas, mesmo quando o tempo de espera não é o ideal, a comunicação com o cliente deve ser feita de uma maneira a levar o máximo de transparência e confiança. Insira estratégias de notificações eficientes em diversos canais para que seu consumidor esteja sempre ciente do status da compra dele.  

5. Nem online, nem offline: phygital

A pandemia e o distanciamento social fizeram com que muitos brasileiros fizessem sua primeira compra online. E, assim, abrissem uma porta para continuar neste modelo. 

Estimativas da consultoria IDC, em uma pesquisa encomendada pela Infobip, mostram que a frequência das compras online em um cenário pós-pandemia deve ser 20% maior do que o momento atual. E 28% dos entrevistados acredita que deve dobrar ou até triplicar a frequência com que compra online. 

Fonte: Pesquisa IDC “Comunicação e acompanhamento fazem a diferença na experiência de compra do cliente”, encomendada pela Infobip

Mas isso não significa, em momento nenhum, que as lojas físicas serão esquecidas. Cerca de metade do que os consumidores brasileiros compram hoje é ainda ao vivo. E, por isso, a experiência que você entrega na loja é fundamental para fidelizar os consumidores – desde a apresentação dos produtos, o estoque disponível até o atendimento oferecido pelos seus vendedores. 

O verdadeiro pulo do gato neste sentido é não pensar apenas em um modelo ou outro. É necessário integrar esses dois para que o atendimento no físico e no digital sejam tão fluidos que a experiência seja única e padronizada independente do canal – e aqui incluímos não só os seus canais digitais e físicos, mas também os marketplaces e o próprio metaverso

Essa estratégia é conhecida como phygital e é uma tendência não apenas para a Black Friday 2022, mas muito adiante. Inclusive, algumas lojas já estão se adaptando inserindo integração de dados, compra online e retirada nas lojas, tokens de atendimento, RV e RA. Enfim, as possibilidades são infinitas, mas ficar parado não é uma delas. 

6. A experiência não acaba na compra 

Se você quer que seu cliente interaja apenas uma vez com você, foque na experiência de compra. Se você quer que ele se fidelize, recomende e compre recorrentemente com a sua marca, pense na experiência como algo que começa no primeiro ponto de contato dele (com um vendedor, um anúncio, sua rede social) e que segue única até o suporte e pós-venda.  

Construa uma estratégia que organize e integre todas as suas comunicações, atendimento e processo de venda para que eles sejam fluídos e complementares. Dê tanta atenção à sua experiência quanto você dá ao seu produto. 

Neste sentido, pense em formas engajadoras de comunicar o status de entrega do produto, as melhores formas de usá-lo, o script do seu atendimento, a UX do seu site, suas campanhas e absolutamente tudo com a mesma diligência que você teria na criação de um novo produto/serviço. 

Criar experiências positivas pode ser a melhor opção também para reverter um problema ou erro. Essa é a chance do seu negócio mostrar que consegue resolver de forma rápida e transparente qualquer situação que aparecer e, com isso, gerar muito mais confiança nos consumidores. De acordo com um estudo da Salesforce, se o atendimento for excelente, 78% dos consumidores comprariam novamente da empresa mesmo depois de um problema ou erro

7. Suporte escalável, 24/7 e resolutivo

Especialmente em datas com aumento de demanda, como a Black Friday, é essencial pensar em alternativas para escalar seu suporte e atendimento. E uma maneira de fazer isso é através de chatbots.  

Eles conseguem ser a sua primeira linha de atendimento, respondendo às perguntas mais simples (status de entrega, procedimentos de devolução, preços de produtos) e entregando os atendimentos mais complexos aos seus agentes especializados. Essa triagem é uma boa maneira de escalar as atividades da sua central de atendimento sem criar custos elevados.  

Mas mesmo que você não inclua um chatbot na sua operação, pense em alternativas de comunicação em múltiplos canais. Afinal, não existe nada mais irritante do que esperar horas em um atendimento telefônico com aquela música de fundo, não é mesmo? Integre opções de atendimento via WhatsApp, e-mail, Instagram, FAQ, autoatendimento entre outros.  

E lembre-se: na Black 2022, a Nova Lei do SAC já estará em vigor. E se você ainda não sabe de todas as mudanças que ela traz, nós preparamos um guia completo aqui

8. Esteja preparado para novas formas de pagamento 

Apesar do cartão de crédito ainda ser uma das formas de pagamento mais utilizadas para compras online – 80% dos consumidores usam este tipo de pagamento – outros métodos estão ganhando força e devem estar na mira dos varejistas.  

O Pix, sistema de pagamento instantâneo que está ativo desde meados de novembro de 2020, é um desses métodos. Segundo o Banco Central, apenas nos primeiros 4 meses de existência, mais de um bilhão de pixs foram feitos no país – ultrapassando modalidades como TED e DOC juntas.  

Outro método de pagamento para observar com atenção são as carteiras digitais. Elas são, normalmente, apps que armazenam os dados do cartão de crédito ou débito dos usuários e permite que eles façam transações em lojas físicas e virtuais usando apenas um celular ou smartwatch. As carteiras virtuais, apesar de relativamente novas, já são usadas por 33% dos brasileiros em suas compras.  

Fonte: Pesquisa IDC “Comunicação e acompanhamento fazem a diferença na experiência de compra do cliente”, encomendada pela Infobip

9. Cadastro rápido e, principalmente, seguro 

O medo de ser vítima de uma tentativa de fraude é o maior impeditivo para os consumidores comprarem online – e fica ainda mais acentuado em datas com grandes volumes de promoções e sites duvidosos. Por isso, montar um processo de cadastro que seja rápido, simples e seguro será uma das maiores tendências para a Black Friday 2022.  

Soluções que permitam uma autenticação extra de identidade – como 2FA, SMV, biometria – serão extremamente valiosas neste período. Mas aqui vai um alerta: elas têm que trazer o mínimo possível de fricção para o próximo. Afinal, a Black Friday é notoriamente uma data de compras por impulso, então o mínimo de atrito possível é o ideal para garantir a venda. 

Nesses casos, uma solução de verificação que consiga correr em segundo plano é o melhor caminho – porque mantém o usuário seguro, mas garante uma experiência sem nenhum tipo de interrupção. 

10. Live commerce

Os Live Commerce são transmissões em vídeo focadas em apresentar produtos e ofertas especiais. Como são ao vivo, elas permitem uma interação muito interessante entre os apresentadores e o público e é um excelente espaço para responder a dúvidas e aumentar o engajamento e interesse com seus produtos. 

Essa estratégia começou a tomar força durante a pandemia, quando as lives dominaram as nossas vidas por alguns meses. E é claro que o varejo não ficaria de fora. 

Para que a sua live seja bem sucedida, busque parceria com influenciadores digitais e traga benefícios exclusivos para quem está assistindo ao vivo – como cupons de desconto ou acesso prioritário para novos produtos ofertados.

E aí, depois dessa lista você acha que seu e-commerce está preparado para a Black Friday 2022? Nossos especialistas estão à disposição para ajudá-lo na transformação digital do seu negócio e no engajamento com seus clientes. Entre em contato agora e esteja pronto para a maior data do e-commerce brasileiro!

Conteúdos relacionados que você pode se interessar: